Category Archives: Português

Pedras Parideiras

  Francisco guiava a aldeia que o seguia por campos de milho, montes, atravessando ribeiros, para indicar ao povo estupefacto o berço das pedras parideiras. Os corpulentos pedregulhos, descobertos e batizados por Francisco com o nome de pedras-mãe, encobriam a … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

Uma Aragem de Memória

  Florindo Ramos adorava árvores, e sempre adorara, desde que num inverno turbulento, quando rapaz ágil, saltando de pedra em pedra, procurando musgo pela orla do rio Caima, escorregara, caindo na rodopiante corrente, «Eu cá teria afogado», contava Florindo às … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

Satúrnia

ENTREVISTA A PAULO DA COSTA Paulo da Costa é autor do livro “The Scent of a Lie” Depois de conceder esta entrevista, foi galardoado com o prestigioso “Commonwealth Writers Prize 2003 (Best first book)-Caribbean & Canada Region” Satúrnia – Em … Continue reading

Posted in Entrevistas | Leave a comment

ser português

  ser português é nascer com o fado ao pescoço viver de olhos ancorados ao alto mar, ansiar pela maré de partir ou pela onda do regresso   viver enlatado entre mar e espanha exportar sardinhas   ir à missa … Continue reading

Posted in Poesia | Tagged | Leave a comment

A Música da Tradução

A Música da Tradução   Cada texto em particular exige que o tradutor sintonize as suas necessidades. As necessidades são variadas e complexas em qualquer transposição de uma língua, de uma cultura para outra. Aqui irei concentrar-me na análise das … Continue reading

Posted in Ensaio | Tagged | Leave a comment

tradução de texto, tradução do eu

  tradução de texto, tradução do eu   Imagine-me diante de um espelho, a conversar, a discutir. Peço clarificação sobre o sentido de uma palavra ou argumento a palavra mais precisa para expressar a minha experiência em duas línguas cara … Continue reading

Posted in Ensaio | Tagged | Leave a comment

calcanhar de aquiles

            (animus) onde a mãe te segurou sob a água em movimento a flecha penetra convida-te a ajoelhar a sangrar desse lugar mortal que a sua mão não soltou   (…)   excerto                         ©paulodacosta de:  notas de rodapé,  LPD 2012 … Continue reading

Posted in Poesia | Tagged | Leave a comment

o rodopio da wiebke

  o rodopio da wiebke à W.L.   paragem de autocarro, filas austeras, a tua dança principia, o sol transborda dos vidros do colete, ancorados à bainha, os búzios chocalham     o cimento não vacila sob pés descalços a … Continue reading

Posted in Poesia | Leave a comment

tão longe, tão perto

  tão longe, tão perto à B.Q. e à A.D.   o peso da tua cabeça exerce pressão no meu peito, a respiração é forçada após uma estrofe sobre “amantes que partiram um amor de porcelana rechonchudo como a baleia,” … Continue reading

Posted in Poesia | Leave a comment

sem raízes

   sem raízes   I. plantas do pé sem raízes solidamente assentes entre árvores de unha-de-cavalo   o peso do corpo cunha a sua própria cama   aí a chuva se congregará       II. quente e macia a … Continue reading

Posted in Poesia | Tagged | Leave a comment