Poesia

as sardinhas

*
 
As sardinhas, as baleias e as algas
Galgam o mar
O sol brinca às escondidas
Com as nuvens, o carapau
Busca uma clareira doirada
Nesse deserto prateado.
 
Imagina o rumo
Dos ventos, a subterrânea
Azáfama aquática, o peso
Das baleias a bombordo
A inclinar as águas, quer
A norte, quer a sul, empurrando
O verão de um hemisfério
Para o outro; o movimento enrola
O mar, as ondas nascem
 
E talvez mesmo o vento

Leave a Reply

Your email address will not be published.

%d bloggers like this: