Weyman Chan – dois poemas

 

A RELIGIÃO DA CAPITULAÇAO

                         Weyman Chan

         XVI.

 

Fui arrastado de encontro ao mistério

das marés, invisíveis magnetismos

e corpos que não se sabem

entregar. É fácil esquecer

as razões entrelaçadas que nos tecem

da poeira, para depois nos ameaçar

de ser esmagados de regresso à poeira,

e por isso tenho simplesmente

desejado observar o brilho

em redor da tua face, a qual possui

as suas próprias razões para aqui me prender.

 

Quis

que a luminosidade no teu rosto entrasse no meu como se

alguém, para além de Deus, nos tivesse criado

de novo, piscando o olho à conspiração reles

deste leito

e à tua pele quase roçando

atraindo-me

antes que os meus olhos se harmonizassem

a este frio candeeiro da noite

incidindo entre

distâncias e desilusões.

 

 A RELIGIÃO DA CAPITULAÇAO

Weyman Chan

 

XVIII

 

 

Esta lua, alegam os cientistas

é uma agregação

de resíduos excedentes de uma terra

dilacerada há quatro mil milhões de anos

por um cometa passageiro.

 

Deste modo as primeiras criaturas a serem extintas

viveram antes da existência da lua.

 

Gatos naturalmente, detectam

a aleitada e transbordada transparência da nossa lua

e chegam-se

de pata arqueada, atraídos

à sua mestra.

A lua também atrai o teu rosto

assim como ainda atrai inúmeros meteoritos

de encontro a si própria e para longe da terra

salvando-nos da extinção pelo fogo.

 

tradução de paulo da costa

This entry was posted in Traduções and tagged . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.