Category Archives: Contos

A Verde e Púrpura Pele do Mundo (conto)

Cara A,                                                           Monte das Lameiras, pátio três semanas   A manhã desperta e suspira nos pulmões dos pássaros. Inauguro o dia nos degraus da entrada, roupão de banho vestido e a fazer bolas de sabão. A música dos pássaros começa … Continue reading

Posted in A Verde e Púrpura - Contos, Blog, Contos | Tagged , , | Leave a comment

As Asas da História

  Oliveiras e sobreiros polvilharão a paisagem abrasadora. Não refrescaremos esta descrição com o vento. Pelo contrário, avivaremos o ardor do sol, tingindo a paisagem de carmesim, enrubescendo a linha do horizonte como o das férias sulistas. A forragem, atrofiada, … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

Pedras Parideiras

  Francisco guiava a aldeia que o seguia por campos de milho, montes, atravessando ribeiros, para indicar ao povo estupefacto o berço das pedras parideiras. Os corpulentos pedregulhos, descobertos e batizados por Francisco com o nome de pedras-mãe, encobriam a … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

Uma Aragem de Memória

  Florindo Ramos adorava árvores, e sempre adorara, desde que num inverno turbulento, quando rapaz ágil, saltando de pedra em pedra, procurando musgo pela orla do rio Caima, escorregara, caindo na rodopiante corrente, «Eu cá teria afogado», contava Florindo às … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

Um Punhado de Ilusões,

  Eu, o diabo? Nunca. O diabo não se atrevia a dedicar-se a estas canseiras, estes riscos. Eu gasto as pontas dos dedos até ao giz do osso só para agarrar clientela. Ah… não como a vida de padre, feita … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

O Perfume da Mentira

Nunca tivemos má fé contra a Camila Penca. Simplesmente rezámos pelo regresso do sossego e da harmonia à aldeia e, graças a Deus, as nossas preces foram ouvidas. Camila nasceu de boa gente, na nossa respeitada aldeia, anichada entre os … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

As Borboletas de Prudêncio Casmurro

Prudêncio Casmurro não era um homem qualquer. Enterrou os pais, sete mulheres e o último de vinte e dois filhos, revelando sempre pouca ânsia em partir deste mundo. Testemunhou carros de bois a serem substituídos por tractores e tractores a … Continue reading

Posted in Contos | Tagged | Leave a comment

Rosas, Lírios e Crisântemos

paulo da costa Num fim de tarde arruivado, caminhando pelo olival, Manuel Sabetudo anteviu a sua morte e o corpo estremeceu como uma oliveira varejada, derramando a última azeitona. Manuel perdeu o dom da palavra, sobrevivendo esse verão fatídico, acocorado … Continue reading

Posted in Contos | Leave a comment