Blog,  Crónicas,  Ensaio,  In Translation,  News,  Português

Antologia – Avós: Raízes e Nós

O meu texto, As Velas de Novembro, foi incluído na Antologia: Avós: Raízes e Nós, uma obra Comemorativa do Dia dos Avós e publicada em Julho de 2020. A antologia foi selecionada pela Aida Baptista, Ilda Januário e Manuela Marujo

Excerto

“…

Encontrávamo-nos em Novembro, o mês mais triste, decorado de nuvens cinzentas a lavar o mármore dos finados. As mil e uma velas enviavam as suas tranças de fumo para o além, e somente as flores iluminavam a terra, apesar das comovidas preces dos crentes a querer apaziguar a dor. Não obstante os cravos e os crisântemos, o céu e a terra permaneciam encharcados de sombras.

Sob o teu sorriso sépia jaziam as datas do nosso desencontro: 3 de abril de 1915 – 11 de maio de 1958. Eu, mais terrestre que a alva e altiva cruz que te guardava a eternidade, tentava imaginar-te em movimento: os teus braços a enlaçar-me, como que a rendilhar a toalha de linho que ainda embeleza a nossa mesa na Páscoa, ou a coser os vestidos de namoro da minha mãe; por entre suspiros e rezas pedia-te histórias que me pintassem um retrato de algo que me faltava, para aliviar as salas mudas na companhia das raposas, agora também a fazer de tapete. Diziam que tinhas a pele mais macia que a seda que vestias, mas os nossos rostos nunca se tocaram, e assim, eu enroscava o meu lenço pelos dedos, enquanto balbuciava as preces que se juntavam ao murmúrio ondulante das gentes.

…”  excerto de paulo da costa

Leave a Reply

Your email address will not be published.

%d bloggers like this: